terça-feira, 1 de julho de 2008

Quero Minha Religião de Volta

Abaixo, um texto interessante que li e me fez refletir sobre a atual situação da Igreja Evangélica Brasileira.

Antigamente, as igrejas evangélicas era lugares cheios de pessoas que conheciam a Bíblia de capa a capa, que se portavam reverentemente durante o culto e não raro, as pessoas do mundo admiravam os evangélicos por sua fé e esperança, mesmo nos momentos mais difíceis. São inúmeros os testemunhos de pessoas que vieram para Cristo após conviver com um crente genuíno. Este, normalmente descrito como alguém humilde, prestativo e sempre com um versículo bíblico na ponta da língua, para qualquer situação.

Os cultos nas igrejas evangélicas era cheios de hinos e coros profundamente inspiradores, refletindo as doutrinas fundamentais da fé cristã. O ofertório era uma demonstração de zelo e gratidão a Deus e o dízimo era um ato alegre de fidelidade ao Senhor. Quando o pastor subia ao púlpito, todos atentamente recebiam edificação através de uma pregação biblicamente fundamentada.

A pregação da Palavra era o centro do culto. Mesmo nas igrejas pentecostais, não era muito diferente. As classes de escola dominical estavam sempre cheias de crentes sedentos estudar e debater temas bíblicos. Esses eram os "crentes" de antigamente.

Hoje as coisas mudaram muito. E como mudaram! Os evangélicos são vistos como mais uma "tribo" urbana, assim como os sufistas ou os hippies, que tem musica própria, gírias e slogans próprios. O culto reverente, virou entretenimento. O momento de destaque no culto, já não é mais a meditação na Palavra de Deus, proclamada por um pastor bem preparado teologicamente, mas sim o momento de "louvor" (momento musical), dirigido por bandas com caros aparelhos de som.

As letras dos cânticos só falam em noiva, paixão, e constantes repetições de forte apelo emocional. O dízimo virou "ato profético" e o ofertório barganha com Deus. Não se pede mais nada a Deus. Decretam coisas para ele fazer da maneira mais arrogante possível. Descaracterizaram a igreja, sob a desculpa de "quebrar a religiosidade". O "louvor" não pode ser menos de uma hora, mesmo que a pregação se reduza a 15 minutos ou menos. A doutrina é colocada em segundo plano, pois o que importa é "adorar".

A Bíblia já não é tão importante para a pregação, pois o negócio é buscar "novas revelações" ( eles devem achar que a Bíblia está ultrapassada), tornando a hermenêutica e a exegese descartáveis, e consequentemente descartando a boa preparação teológica.

Já chega, quero minha religião de volta! Quero de volta a igreja com cara de igreja. Os cultos reverentes, o povo sedento por aprender a Palavra de Deus, o sentimento de contrição e submissão diante do Deus Soberano e Criador de todas as coisas. Quero de volta o tempo em que cultos racionais eram regra e não exceção. Quero de volta a centralidade da Bíblia e não a busca de "revelações dos ultimos dias". Quero de volta o tempo que ser pastor era ser um religioso consagrado e não um empresário eclesiástico.

Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e que foi sepultado, e que ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras. I Co 15: 3-4

Autor: Francisco Belvedere
Fonte: www.luz.eti.br

5 comentários:

  1. Faculdade de Teologia10 de julho de 2008 13:53

    Maravilhoso e verdadeiro texto.

    Que Deus os abençõe!!!

    ResponderExcluir
  2. Saudade...

    Quanta saudade dessa maravilhosa realidade hoje tão escassa!!!

    -----

    Deus continue te abençoando e fazendo deste espaço um manancial de bênçãos a irrigar esse deserto horrível que é a Internet, que é o mundo.

    Seja Ele mesmo a tua inspiração e lovuor em todo tempo.

    Shalom.

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Verdadeiro texto, conseguiu expressar em algumas palavras o aquilo que eu tenho sentido.

    Vamos nos unir em oração para que Deus abençoe essa nova geração de "crentes" e que o coração de todos queimem para conhecer, adorar um Deus único e verdadeiro.

    Deus abençoe vcs,t+

    ResponderExcluir
  4. Oh glória, há quanto tempo estou com isto preso na garganta, e até que em fim ouvi, o que precisava e já pensava...

    Graças a Deus, confesso, que me emocionei no senhor ao ler este artigo

    Que a paz do senhor esteja convosco

    ResponderExcluir
  5. Benção!!!
    Sou pastor e penso o mesmo vou até postar esta palavra no nosso site.


    Pr. Luis

    ResponderExcluir

Você tem o direito de se expressar, mas se houver agressão, o comentário será deletado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...